Fungos: Características, Classificação, Microbiologia e Doenças!




nutrição dos









Conheça abrangência destes seres vivos e suas relações com ambiente e os problemas ocasionados no corpo humano:

Conheça abaixo cada tipo de fungo e seus efeitos em determinadas partes do nosso organismo:

Os fungos estão presentes entre a sociedade muito mais do que se pode imaginar. Inúmeras pessoas ainda não sabem tudo sobre a importância e existência destes.




Estima-se que há aproximadamente 1,5 milhões de gêneros de fungos em todo o mundo.

O que são:

Detém características de seres microscópicos e/ou macroscópicos e possuem uma classificação como unicelulares e/ou pluricelulares, heterótrofos e eucariotas (que possui um único núcleo celular). Fazem parte da microbiologia. Há estudos que comprovam por meio de fotos diversidades entre as espécies. É possível observar através das imagens que a cor é totalmente influenciada pelo ambiente e pela região em que habitam.

resumo completo


Os mesmos em geral possuem em sua estrutura hifas que são filamentos das células e que formam uma rede (micélio). Esse se estende até o alimento e absorve os nutrientes.

Tais seres, se integram ao Reino Fungi que se dividem em 5 (cinco) filos. São eles:

  • Quitridiomicetos;
  • Ascomicetos;
  • Basidiomicetos;
  • Zigomicetos;
  • Deuteromicetos.

Várias espécies são utilizadas para produção de produtos domésticos, na área da medicina, para a preparação de medicamentos e até mesmo na culinária e outros podem ser encontrados em vegetais mortos, no ar, na água, nos alimentos, no corpo humano e até em animais em decomposição.

No entanto, há outros tipos que são potencialmente prejudiciais a saúde humana. Esses são capazes de provocar intoxicação e diversas doenças. Além do mais, existem outros que são considerados parasitas e transmitem doenças às plantas e também aos animais como cachorro e gato, por exemplo.




 

Como se reproduzem:

 

De forma assexuada:

 

  • Ocorre o brotamento a partir da célula mãe.

 

De forma sexuada:

Ocorre em três etapas sendo:

  • Plasmogamia – É a fusão do citoplasma de dois micélios.
  • Cariogamia – É a fusão dos núcleos haploides.
  • Meiose – Finalização da forma haploide.

 

Tipos:

Eles são passiveis de ser encontrados na água, nos vegetais, no solo, no corpo humano, nos animais, dentre outros. Dentre os diversos fungos se encontram:

  • Mofos ou bolor – Se desenvolvem em formato de flocos tipo de algodão. Aparecem normalmente em alimentos como legumes, frutas, pão dentre outros. Além disso, podem ser encontrados nas fezes de animais.
  • Leveduras – São Microscópicos e também unicelulares comumente utilizados em bebidas alcoólicas e para fermentação de massas.
  • Trufa: Fungo comestível. Utilizado em culinária de alto padrão devido ao custo elevado. Esse tipo de fungo se desenvolve por debaixo da terra.
  • Penicillium: Proliferam em ambientes úmidos. São excelentes para a produção de antibióticos e também de queijos.
  • Orelha de pau e/ou cogumelos: Encontra-se em troncos de árvores. Se parece com conchas e causa enfraquecimento da árvore ao longo prazo.
  • Tinha: Fungo característico por se desenvolver na epiderme humana. Consome a queratina da pele para viver. Provocam então, manchas com formatos circulares.

que causam doenças

Doenças causadas:

Doenças fúngicas são capazes de apresentar um grande risco a saúde. Eles possuem uma capacidade enorme de decompor as matérias orgânicas. As infecções provocadas nos seres humanos, nos animais e nas plantas, podem variar de leves até as muito graves.

Muitas vezes, as doenças fúngicas são capazes de evoluir para a morte. Em seres humanos as infecções provocadas por estes dificilmente evoluem para quadros mais graves, mas nem por isso pode-se abrir mão dos cuidados.

Não obstante, as pessoas que são portadoras de doenças como o HIV, que tem a imunidade fragilizada, diabéticas, transplantadas, dentre outros, são propensas à elevação da gravidade.

Pessoas que detém de uma imunidade comprometida, costumam sofrer severamente quando são acometidas pelas doenças provocadas por estes.

Uma característica marcante e interessante desses fungos é a facilidade e capacidade de se habitarem no corpo sem causar problemas, porém caso a sua multiplicação seja demasiada pode avançar para doenças mais graves.

Algumas doenças provocadas e que atingem várias parte do corpo, são elas:

Onicomicose ou Micose:

A onicomicose mais conhecida como micose, é considerada uma infecção fúngica que afeta as unhas e é considerada com um grau alto de dificuldade para tratá-la. Muitas pessoas deixam essa doença despercebida devido à falta de conhecimentos sobre a mesma.





Essa infecção é de caráter patogênico e atinge principalmente quem possui um sistema imunológico frágil. No entanto, no casos dessa infecção quando não tratada pode ser fatal.

Além das alterações físicas e cosméticas das unhas, essa doença não apresenta nenhum tipo de sintoma na maioria dos casos. Porém, em alguns outros, mais graves ela pode provocar dor e desconforto. Pessoas com a imunidade comprometida e pessoas que possuem diabetes ao contrair essa doença ficam mais propensas a bactérias bem como a evolução para infecções secundárias.

O tratamento geralmente é realizado por meio de esmalte antifúngico juntamente com medicamentos via oral. Estudos mostram que utilizar somente o esmalte não apresentou muita eficácia.

Candidíase:

A candidíase é provocada por diversos gêneros de leveduras da família Cândida. Ela é comumente encontrada nos seres humanos.

Vivem presentes em regiões úmidas do corpo humano como intestino, boca, e no órgão sexual feminino e masculino.
Quando a infecção ocorre na boca ou garganta, chama-se de candidíase oral (sapinho). É desencadeada pela presença da levedura na corrente sanguínea. Em casos de baixa imunidade ela também pode levar ao óbito.

Os sintomas mais comuns dela são a vermelhidão e também a coceira. Porém, a outras em cada área afetada como:

  • Na vagina – Placas brancas na vagina;
  • No pênis – Bolhas;
  • Na pele – Manchas avermelhadas e ardor;
  • Na boca – Dor, placas brancas, dificuldades em se alimentar e fissuras na boca.
  • No intestino – Cansaço em excesso, diarreia, surgimento de pequenas placas brancas nas fezes e muitos gases.

 

estrutura celular dos
Para cada espécie e área infetada exige um tratamento específico. Por isso, é essencial procurar ajuda médica.

Aspergilose e/ou sinusite fúngica:

O aspergillus é encontrado em vegetações e bem como no solo. Eles atuam na decomposição dos alimentos. É habitualmente encontrado no ar e pode facilmente ser inalado. Essa infecção pode provocar lesões graves nas mucosas nasais do ser humano. A sinusite fúngica se mostra mais frequente em regiões cujo clima é quente e úmido.

Na maioria das vezes esses fungos são inofensivos, porém, ela é mais invasiva quando se trata de pacientes portadores de HIV, câncer e que se submeteram a transplante de medula óssea. Além do que, começa afetar os pulmões e provocar a sinusite fúngica.

Oferece risco a vida quando a infecção é transferida dos pulmões diretamente para a corrente sanguínea devido o risco de evolução para infecção generalizada.

Os sintomas da sinusite fúngica são:

  • Calcificação dos seios faciais;
  • Purulenta Secreção;
  • Dor na região da face;
  • Obstrução nasal;
  • Cefaléia;
  • Congestão nasal;
  • Dificuldade na respiração;
  • Redução da capacidade olfatória;
  • Coriza demasiada e constante;
  • Queimação na garganta;
  • Mau hálito;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso;
  • Fadiga.

 




O tratamento para este caso é por meio de intervenção cirúrgica e juntamente com medicamentos antifúngico.

Histoplasmose:

O Histoplasma capsulatum é passível de ser encontrado no solo e sofre estimulação de excrementos de pássaros e morcegos, por esse motivo, é comumente descoberto em ninhos e cavernas.

É liberado no ar quando realizado escavação ou remexer nos solos contaminados.

Existem dois tipos da doença:

Histoplasmose aguda em curto prazo – Nesse caso a doença se manifesta de forma leve e dificilmente acarreta em complicações. Em sua maioria, as pessoas infectadas não apresentam sintomas.

Histoplasmose crônica em longo prazo – Mais rara do que a Histoplamose aguda, afeta as pessoas que possuem sistema imunológico fragilizado e oferece um maior risco à vida.

Há casos de pessoas que mesmo em contato com esse fungo que não sofrem nenhuma reação, no entanto há outras que após serem infectadas começam a apresentar sintomas como:

  • Tosse seca;
  • Doenças respiratórias;
  • Perda de apetite;
  • Febre;
  • Dores na região do peito;
  • Dores musculares.

nomes populares e científicos

Na pele:

A doença mais acometida na pele é a doença Ptiríase Versicolo (pano branco). É muito conhecida como micose de praia e provoca manchas de forma arredondada na pele.

Tais manchas se manifestam na cor branca devido ao impedimento de produção de melanina provocado pelo fungo. Essas manchas afetam geralmente o tronco, a face, o pescoço, os braços e o abdômen.

Nas unhas:

A onicomicose que é a infecção que acomete as unhas é incômoda e dolorosa. Ela aparece em forma de manchas brancas ou uma sombra cinza ambas por debaixo das unhas.

Ademais, ela também produz um engrossamento da prega cutânea ao redor da unha. Existe, entretanto, queixas de unhas frágeis, estriadas e grossas.

Recomenda-se investigar juntamente com um dermatologista o tipo de fungo. Há casos que requer raspagem, esmaltes e outros que exigem a utilização de antifúngicos via oral.

Na vagina:

A candidíase é a doença causada por vários gêneros de fungos cujo fazem parte da família Candida.

A maneira mais comum de infecção é na região vaginal. Provoca ardor, coceira e vermelhidão que tendem a serem mais intensos antes e após a menstruação e também após a relação sexual e ainda acarreta um corrimento grumoso branco.

pr

Aconselha-se buscar atendimento de um ginecologista. O mesmo avaliará e identificará o melhor tratamento.

No pênis:

O mesmo fungo que provoca a infecção candidíase em mulheres, também é responsável por acometer a região genital dos homens.

As regiões mais comumente afetadas são o prepúcio (pele que cobre a glande) e a glande (a cabeça do pênis).

Essa doença é transmissível, então em casos de descoberta na mulher e a mesma estiver em tratamento, a relação sexual pode transferir novamente do homem para a mulher. No entanto, é primordial o tratamento de ambas as partes e a utilização de preservativos.

Nos homens, o nome é dado como balanopostite e ocasiona coceira, vermelhidão, desconforto ao urinar, odor e acúmulo de secreção na região.

No pé:

Conhecida como frieira ou pé de atleta, é uma doença que agride os pés e é causada por fungos. Dentre as doenças de pele, essa é a mais comum.

O famoso pé de atleta tem origem pelo mesmo tipo de fungo que causa a micose, o Tricophyton que sobrevive e prolifera em locais úmidos, como sapatos apertados e meias.

Essa infecção é contagiosa e o meio de transmissão é via contato direto com a pessoa infectada e ainda ao entrar em contato com os pertences da mesma como, um bom exemplo são: pisos, toalhas, talheres, calçados, etc.
parasitas

Quem está mais propenso a contrair a doença são:

  • As pessoas do sexo masculino possui maior chance de contrair a doença pé de atleta. O sexo feminino também está suscetível, porém, em percentual menor.
  • Utilizar meias molhadas e úmidas;
  • Usar calçados apertados;
  • Compartilhar itens como tapetes, esteiras, roupa de cama, toalhas, sapatos e/ou roupas com quem contraiu a infecção;
  • Andar descalçado em ambientes propensos ao alastre da doença. Tais locais são saunas, vestiários, piscinas, chuveiros comuns e banheiros;
  • Possuir alguma deficiência ou estar com a imunidade frágil.
  • Rachadura e descamação na lateral dos pés e/ou entre os dedos;
  • Coceira e vermelhidão;
  • Sensação de dor ou queimação;
  • Aparecimento de bolhas.

Se não tratada esta infecção acaba se alastrando e afeta até as unhas. As unhas quando afetadas ficam espessas, doloridas e quebradiças.





Ainda, pode chegar até as mãos quando utilizadas estas para coçar ou pegar na região dos pés contaminada.

Prima a importância de buscar ajuda medica principalmente quando a pessoa é portadora de diabetes. Atentar-se ao surgimento de vermelhidão em excesso, febre ou inchaço.

No couro cabeludo:

Os fungos na cabeça afetam mais as crianças com faixa etária de até 7 anos de idade. Mas também podem afetar pessoas em qualquer outra faixa etária. No Brasil ainda não é oficialmente registrado a prevalência da tinea capitis.

No entanto, há um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Medicina da cidade de Botucatu que afirma a existência significativa do fungo em diverso pacientes que foram observados.

O fungo Tinea capitis é do tipo dermatófitos e sobrevive da ingestão de células mortas, ou seja, de queratinócitos. Esses estão presentes nas unhas, pele e também no coro cabeludo. Essa infecção é facilmente espalhada ate mesmo no próprio individuo e também de uma pessoa para outra.

O contágio é por meio do contado direto com outra pessoa que esteja infectada (contato com o couro cabeludo ao dormir junto da pessoa, por exemplo) e/ou pelo compartilhamento de pertences como escovas, toalhas de banho, lençóis, travesseiro, pentes, etc. Essa espécie de fungo é passível de ser encontrado em ambientes úmidos, assim, se você manter o cabelo constantemente molhado, você é um potencial alvo para o caso e sua proliferação.

o que é

 

Os sintomas são:

 

  • Alopséia no couro cabeludo, ou seja, possui uma aparência avermelhada e também de descamação e ainda provoca coceiras.
  • Tonsura – Quebra do cabelo próximo ao couro cabeludo.
  • Linfonodos – ínguas na área do pescoço e até febre baixa.

Caso a infecção não seja devidamente tratada, o estágio pode se tornar grave e desenvolver Kerions (crostas com pus que provocam cicatrizes e pontos permanentes de calvície).

Ressalta-se que todos os fungos são extremamente resistentes e por isso, muitas vezes o tratamento é longo. Nesse caso, exige-se muita disciplina e dedicação para que a infecção seja totalmente eliminada.

Para essas doenças citadas acima, existem duas formas principais de tratamento:

  • Medicamentos antifúngicos – São administrados oralmente. O uso dos medicamentos deve ser estritamente feito por prescrição médica. A duração do tratamento por esse meio tem duração de aproximadamente de quatro a oito semanas com controle laboratorial de exames de sangue.
  • Shampoos medicinais – Shampoos que possuem em sua base cetoconazol, sulfeto de selênio e pitirionato de zinco que são fungicidas, são utilizados para combater as infecções fúngicas no couro cabeludo. Pode ser usado diariamente, porém pode causar ressecamento nos fios.

Salienta-se que é preciso atentar-se a higiene pessoal, do ambiente e restringir o contato com as outras pessoas.
Aconselha-se higienizar as toalhas com água quente, as escovas e pentes devem ser mergulhados em uma solução feita com água sanitária e água. Após o diagnostico os familiares e amigos de maior contato devem investigar possível contaminação.




 

No ouvido:

A infecção de ouvido é provocada pelos Aspergillu e Candida albicans. Essa doença e popularmente conhecida como dor ou ouvido de nadador. Esses atingem primeiramente o canal do ouvido. Especialistas afirmam que aproximadamente 7% dos pacientes tem diagnósticos de otite externa ou infecção do canal do auricular.

É primordial o diagnostico correto para orientação quanto ao tipo de tratamento. Antibióticos devem ser ministrados somente em casos de infecção bacteriana e sob a orientação de um médico.

Os sintomas mais comuns são:

  • Coceira e prurido demasiado no ouvido;
  • Dores no ouvido (otalgia);
  • Secreção (otorreia);
  • Perda ou dificuldade de audição.

Aconselha-se buscar ajuda médica assim que constatar esses sintomas, pois a otite se não tratada pode acarretar em prejuízos irreversíveis para a saúde inclusive surdez.

em animais

Melhores medicamentos:

Há medicamentos elaborados para combater cada um dos tipos de fungos. Eles são utilizados para eliminar as infecções fungicidas no corpo humano e abaixo estão algumas opções:

  • Nistatina ou Cetonoconazol – São pomadas com ação antifúngica excelentes para tratamento de candidíase e outras relacionadas.
  • Prednisolon – Ótimo medicamento e suscetível para combater todos os tipos de infecções fúngicas, infecção generalizada e também por vírus.
  • Candoral – Combate as infecções diversas de origem micóticas como, candidíase, blastomicose sistêmica, histoplasmose e paracoccidioidomicose, coccidioidomicose, infecções fúngicas do trato gastrintestinal e outras diversas de origem fúngicas.
  • Baycuten N – Combate as infecções da pele. A melhora acontece entre 8 a 10 dias.
  • Spray antifúngico Ibasa Cetoconazol 2% – Indicado para combater as infecções ocasionadas por fungos em cães e gatos.
  • Daktarin – Eficiente no tratamento de candidíase oral.
  • Cutisanol pó – Excelente para o tratamento de frieiras, prevenção dos odores dos pés e das axilas, brotoejas e assaduras.
  • Ciclopirox Olamina para Unhas – Esmalte antifúngico.

 

Tratamento caseiro:

Abaixo trazemos alguns dos métodos caseiros para te auxiliar a combater este problema.




Camomila:

A Camomila possui várias substâncias químicas com ação fungicida, antiinflamatória e antibacteriana que combatem infecções provocadas por fungos e ainda outras doenças da derme inflamatórias.

  • Como utilizar – Em um recipiente coloque meio litro de água e ferva. Após ferver, desligue o fogo e acrescente uma xícara do tipo de café de folhas secas de camomila. Deixe por 15 (quinze) minutos. Lavar a área afetada três vezes com a fórmula diariamente.

 

Alho:

O alho é rico em alicina e é um excelente antifúngico. O tratamento pode ser realizado através da ingestão de um ou dois alhos in natura ao dia ou misturar na comida. E também, utilizá-lo na forma de creme amassando-o e aplicando na região uma vez no dia.

Iogurte:

Em sua composição se encontra os lactobacillus acidophilus. Todavia ele é um potencial remédio capaz de combater a infecção causada por fungo. O lactobacillus pode ser encontrado no organismo e controla o desenvolvimento de outras infecções além de regular o sistema.

Ingerir iogurte diariamente e aplicar sobre a área infectada minimizará a coceira. É importante salientar que o iogurte precisa ser natural e isento de açúcares.
em plantas

 

Esse tratamento não é indicado para quem possui intolerância a lactose e/ou a proteínas do leite.

Vinagre de maçã:

O Vinagre de maçã possui ação antifúngica e também é antibacteriano natural. Sua ação contra a infecção é potencializada ao utilizar juntamente com alho, limão e alecrim.

Ingredientes:

 

Componente Quantidade
Vinagre de maçã 01 xícara de chá
Suco de limão 02 un.
Água 03 xícaras de chá
Alecrim 1 ramo
Alho 3 dentes

 

Modo de preparo:

 

  • 1. Ferver a água juntamente com os limões em pedaços, o alecrim e o alho durante 5 (cinco) minutos.
  • 2.Após esse tempo, acrescentar o vinagre de maçã, coar, espere esfriar um pouco e lave a região afetada diversas vezes durante o dia.

 




Árvore do chá:

Essa planta possui muitos benefícios com ação antiviral, antifúngica, antibacteriana e é ainda antibiótica. Utiliza-se como óleo essencial ou como creme feito de forma caseira.

Ingredientes:

 

Componente Quantidade
Manteiga do tipo karité 100 ml
Azeite de oliva extra-virgem 02 colheres de sopa
Óleo de abacate 03 colheres de sopa

 

Modo de preparo:

 

  • 1.Levar ao fogo e misturar até ficar totalmente homogêneo.
  • 2.Desligar o fogo e acrescentar 15 gotas de óleo da árvore do chá.
  • 3. Acondicionar em frasco higienizado com tampa.

O creme ou pomada deve ser utilizado todos os dias sobre a área inflamada.

Preço:

O valor dos diversos medicamentos disponibilizados para tratamento antifúngico varia de acordo com a marca e farmácia. Há situações em que a diferença de valor é alta. No entanto a pesquisa é essencial para evitar altos gastos.
comestíveis

Abaixo está a variação de preços:

  • Pomadas – De R$10,00 a R$30,00;
  • Cremes – De R$12,92 a R$95,00;
  • Solução oral – De R$11,28 a R$50,00;
  • Spray – De R$31,00 a R$70,00;
  • Comprimidos – De R$40,00 a R$100,00;
  • Gel – de R$30,00 a R$65,00;
  • Esmalte – De R$32,50 a R$150,00;

Em resumo, sabe-se que muitos fungos possuem relevância para toda a existência, ou seja, são primordiais para produção de certos alimentos e ainda, possuem importância na fabricação de diversos medicamentos. Apesar dessa contribuição, há outros que podem ser prejudiciais a saúde humana, dos animais e das plantas.

Contudo, é preciso atentar-se aos sintomas para tratar possíveis infecções fúngicas o mais breve possível, quanto antes o tratamento se inicia, mais rápido é a cura.

Veja tudo sobre saúde pelo link–>>Clique aqui agora!

Recomendado para você:





Política de Privacidade

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5.00 de 5)
Loading...