Glaucoma: Sintomas Sinais e Iniciais. Tem Cura com Cirurgia?



Veja os sintomas iniciais da Glaucoma como a dor de cabeça. Tem cura com a cirurgia?

O que é

É uma desordem ocular (assim como a catarata, a miopia e o astigmatismo, por exemplo) de natureza crônica.

Isso significa dizer, por si só, que a doença persiste por um tempo superior a 6 meses e não possui resolução em um pequeno intervalo de tempo.

Caracteriza-se principalmente pelo aumento da pressão intraocular.

Esse aumento, por sua vez, está em geral relacionado à danos no nervo ótico.

Notar que não se estabelece aqui uma relação de obrigatoriedade: o paciente pode permanecer com pressão intraocular proporcionalmente elevada em relação aos níveis padrão e não apresentar nenhum dano ao nervo ótico, enquanto pode também não apresentar elevação da pressão intraocular e sofrer com danos ao nervo ótico.

A doença é de caráter degenerativo.

Dessa forma, o avanço da doença se configura com perda progressiva da visão.

Sua manifestação é quase sempre despercebida, por ser uma doença extremamente silenciosa e que envolve poucos sintomas característicos.

Tipos

Agudo

O progresso da doença ocorre de maneira rápida através do aumento grave na pressão intraocular.

São emergenciais e requerem bastante cuidado.

Crõnico

Tipo mais comum doença pois o aumento da pressão intraocular ocorre de maneira lenta e progressiva.

As lesões causadas ao nervo ótico  por esse aumento são irreversíveis.

Congênito

Como o termo congênito sugere, é um tipo já presente na criança no ato do nascimento, adquirido como herança da mãe.

É um tipo raro e de baixa incidência na população em geral.

visao tubular lacrimejamento fotofobia buftalmia

Secundário

Causado por fatores secundários, como uso de medicamentos e por outras doenças oculares.

Causas

As causas ainda não são bem compreendidas pela ciência médica oftalmológica.

No entanto, existem alguns fatores de risco que podem indicar uma maior possibilidade de desenvolvimento da desordem ocular, como :

– Próprio aumento da pressão intraocular;

– Histórico da doença na família (aumenta em aproximadamente 6% a chance de desenvolver);

– Idade avançada (acumula fatores responsáveis pela manifestação do secundário);

– Etnia negra;

– Doenças como diabetes e pressão alta;

– Doenças no olho (como, por exemplo, o descolamento da retina) e outros.

Sintomas

Como previamente citado, os sintomas são dificilmente identificados pelo paciente quando estão presentes; há ainda o fato de que o glaucoma pode se mostrar assintomático, dificultando o diagnóstico.



Como o é uma doença degenerativa, há uma relação de progressão entre os sintomas.

Dessa forma, os sintomas iniciais envolvem a perda gradual da visão periférica.

Um teste pode ser realizado em casa para identificar se há perda da visão periférica: no procedimento, deve-se fechar um dos olhos e examinar o campo de visão do outro olho, percebendo se existem dificuldades de ver determinada região.

Deve-se repetir o teste para o outro olho.

Em geral os sintomas variam com o tipo de glaucoma presente, mas comumente há dor nos olhos, maior sensibilidade à luz, olhos vermelhos e aparentemente inchados.

vitamina b cafeina brocolis milho espinafre abobora ervilha chicoria luteina riboflavina

Caso perceba anormalidades, procure o médico oftalmologista.

Se não houver uma intervenção na fase inicial da doença, sua progressão ocorre estreitando cada vez mais o campo de visão, de modo a evoluir em direção à perda total da visão.

Tratamento do Glaucoma

De início, atente-se ao fato de que esta doença não tem cura.

Dessa forma, o tratamento perpassa pela tentativa de diminuir a pressão intraocular (caso o aumento da pressão esteja associado a esta enfermidade, pois como citado no início do artigo, pode evoluir sem essa característica) através do uso de medicamentos, como colírios específicos.

Em alguns casos o uso desses fármacos não atua de maneira satisfatória na diminuição da pressão no interior do olho.

Além disso, a administração dessas substâncias químicas podem provocar efeitos colaterais graves, como hipotensão e broncoespasmo (quadro fatal para pacientes com asma).

Para essa situação, recomenda-se um processo cirúrgico realizado a laser, capaz de reverter esse aumento de pressão e conter o avanço da doença.

Glaucoma em cães

É um distúrbio sério que pode acarretar profundas complicações e até mesmo a cegueira total e, ao mesmo tempo, causando muito incômodo e sofrimento ao animal.

Diagnóstico do Glaucoma

Quando mais cedo o diagnóstico correto for aplicado, maior são as chances do paciente de frear o avanço da doença ou retardar os efeitos da elevação da pressão intraocular ao nervo ótico.

Embora não possa ser curado, o controle ocorre de maneira eficaz quando todas as especificações médicas são seguidas de maneira responsável.

Veja os artigos online para download em pdf.

Clique aqui agora para ver se é grave a Gordura no Fígado

diminuidor