Erisipela: As causas e o Tratamento Caseiro e Antibiótico.



Veja as causas da Erisipela e o tratamento caseiro e antibiótico. Tem cura? É contagiosa?

O que é

É uma patologia infecciosa que atinge a pele. É causada pela bactéria Streptococcus pyogenes A ou por Haemophilus influenzae B.

O problema ocorre quando estas bactérias entram no organismo através de algum pequenino ferimento, orifício picada de inseto, etc.

Ao adentrar o corpo elas se espalham pelos vasos linfáticos. Muita gente confunde esta patologia com Trombose, porém, apesar de possuírem sintomas parecidos, são duas condições diferentes.

É doença que afeta os membros inferiores. Mas, também pode surgir na face e nos braços. Se caracteriza pela aparição de lesões nas pernas. O estado grave desta doença é também chamado de Erisipela Bolhosa.

Erisipela Bolhosa

É a condição mais séria da doença. É causada pela bactéria Streptococcus Beta-hemolítico do grupo A.

Este tipo é caracterizado pela presença de ferida mais grave e mais profunda, que pode atingir a camada subcutânea e os músculos.

É mais comum nas pessoas acometidas por câncer em estado avançado, portadores de HIV-positivo, diabéticos.

Sintomas

Os sinais de que está se manifestando no organismo são:

– Vermelhidão, inchaço e dor local;

– Febre alta;

– Vômitos e náuseas;

– Tremores;

– Mal estar generalizado.

Fatores de Risco

Os fatores de risco, ou seja, as condições de saúde que podem levar à manifestação desta infecção:

– Pessoas com doenças do coração e dos rins;

– Linfedema;

– Obesidade;

– Diabéticos;

– Insuficiência venosa;

– Pessoas que passaram por uma mastectomia.

Tratamento

Não é contagiosa.

Isto quer dizer que não passa de uma pessoa para outra.

Ela só se manifesta, conforme já explicado acima, em caso de penetração da bactéria causadora no organismo.

É um estado patológico que tem cura.

Para isto se faz necessário um tratamento antibiótico.



cefalexina-flucloxacilina-dicloxacilina-amoxacilina-oxacilina-cefalotina

Com os cuidados certos remédios sendo administrados a cura pode ocorrer em 30 dias.

O paciente deve fazer repouso mantendo a parte afetada (braço ou perna) em elevação, o máximo possível. Isto reduz a inchação e favorece a circulação sanguínea.

Todo cuidado é preciso pois esta doença pode desencadear na pessoa uma trombose, gangrena ou outras complicações.

Tratamento caseiro

Alguns procedimentos caseiros podem acelerar a cura da Erisipela.

Além dos medicamentos a pessoa afetada pode aplicar compressa gelada para favorecer a eliminação da inflamação e para melhorar a dor.

Prevenção

Afeta principalmente pessoas imunossuprimidas (quando o sistema imunológico está em atividade reduzida ou baixa).

Isto aponta os que tem problemas de saúde como principais afetados.

Estes indivíduos devem redobrar os cuidados citados abaixo, para evitar contrair a doença.

Para prevenção desta infecção você deve:

– Evitar ao máximo o surgimento de frieiras, que podem ser um foco de bactérias. Para isto não deixe nunca, os pés molhados, principalmente entre os dedos. Use se possível um talco fungicida;

– Mantenha-se dentro do peso. Fuja do sobrepeso e da obesidade;

– Se você costuma apresentar edema (inchaço devido à acumulo de líquido no corpo) nas pernas, use meias elásticas protetoras;

– Não deixe qualquer ferimento descoberto.

Esta doença pode ser prevenida e evitada.

Evite, Previna-se.

Você merece este cuidado.

Clique aqui agora para ver o diagnóstico e fisiopatologia da Esclerose Múltipla