AIDS: Sintomas da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida.



AIDS: sintomas da síndrome da imunodeficiência adquirida. É uma DST? Tem cura?

A AIDS ou SIDA, é uma doença que se alastra no corpo humano quando contrai o vírus do HIV que é a abreviatura de Vírus da Imunodeficiência Humana, deixando a pessoa com seu sistema imunológico muito fraco, ou quase nulo, o que leva a pessoa a ter doenças conhecidas como oportunas e que tem mais gravidade como dengue, infecção em cortes comuns, pneumonia, uma simples gripe, DSTs como sífilis, diabetes se já tiver pré-disposição a doença, candidíase, HPV, assim como tantas outras, onde pode até mesmo levar à morte, já que seu sistema imunitário está deficiente.

São mais comuns também, as pessoas com esta enfermidade, contraírem hepatite, que é uma doença, inflamação que atinge o fígado e sarcoma de kaposi, onde a pessoa já doente contrai o HHV 8, causando câncer, que envolve pulmão, trato intestina, pele e outros órgãos do corpo, com o crescimento dos tumores de forma lenta.

Isso o que é a AIDS, provocada pelo HIV contraído.

A pessoa que contraiu AIDS é soropositivo.

No entanto, existem pessoas que contraem o vírus do HIV e levam anos para se desenvolver, ou até mesmo não desenvolve-lo.

Mas isso não quer dizer que essa pessoa não possa contaminar outra, pois contaminará da mesma forma.

Como se contrai o HIV?

O HIV, que acaba causando a doença em si, é transmitido através de relação sexual sem proteção, sangue contaminado usado em transfusão (raro de acontecer, pois os hemocentros tem um rigoroso controle, onde testes de HIV, Hepatite e outras DSTs e doenças, são feitas antes, onde será armazenado, caso não tenha nenhuma delas, ou descartado, caso esteja infectado com ao menos uma), compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas, e em alguns casos, de mãe contaminada para filho, quando o bebê está no útero, ou ao nascer.

Quais os sintomas?

– Sintomas de resfriado como dor de garganta;

– Febre persistente;

– Tosse seca;

– Mal estar durando cerca de quatorze dias;

Sudorese noturna;

– Inchaço nos gânglios linfáticos por uma média de 3 meses;

– Perda de peso rápida;

linfoma falta de folego

– Fadiga;

– Perda de energia e cansaço constante;

– Dores nas articulações e musculares;

– Manchas na pele de cor avermelhada;

– Feridas e pequenas bolinhas vermelhas;



– Perda de peso rápida, mais de um mês com diarreia, vômitos e náuseas;

– Candidíase persistente na genital ou na boca, podendo levar muito tempo para surgir, já que o vírus HIV pode ficar por muito tempo encubado e o processo da doença da AIDS também é lenta.

Como posso saber se tenho somente o vírus HIV, ou a AIDS?

Mesmo que não tenha nenhum sintoma, mas esteve em algum desses grupos de risco descritos acima, ou desconfia de algo, procure um posto de saúde, ou ONGs existentes, onde possa realizar o exame de sangue específico.

Caso dê positivo, procure rapidamente seu médico.

febre cansaco extremo

diminuidor

Em caso de dar negativo, mas ter algum sintoma, procure seu médico e peça para refazer o exame.

O ideal é fazer depois de seis meses de ter passado por uma situação de risco, já que o vírus pode se mascarar nesse período.

Tem tratamento para AIDS ?

Sim, mas a cura, geralmente só acontece em crianças recém nascidas que contrariam da mãe ou na gestação, ou no parto, que são logo tratadas com o coquetel próprio.

No entanto, muitas pessoas vivem normalmente com o uso desses medicamentos, sendo o vírus que não atacou o organismo, ou seja já a doença em si em seu organismo.

O tratamento é feito com Viread, Efavirenz e Lamivudina pelo resto da vida, onde vai ajudar a diminuir a quantidade de vírus no sangue.

Existe vacina contra o HIV?

Infelizmente, não existe nenhuma vacina que imunize o ser humano desse vírus, onde o único recurso, é a prevenção.

Como prevenir de pegar o HIV?

A prevenção começa quando não se tem uma relação precoce com uma pessoa desconhecida, ou que acreditamos conhecer por alguns encontros, não ter troca de parceiros constantes, onde caso uma dessas duas alternativas aconteça, sempre use preservativo, seja para sexo genital, anal, ou oral.

Ainda pode prevenir não usando agulhas e seringas que já foram utilizadas por outras pessoas, seja para medicamentos, ou para injetar drogas.

Tomando esses cuidados simples, praticamente anulará suas chances de contrair o vírus.

Lembre-se, uma única transa sem preservativo, mesmo que seja a primeira vez, ou uma única vez que compartilhe uma agulha ou seringa, já é o suficiente para se contaminar.

Veja online várias fotos mostrando como fica um organismo atingido por esta enfermidade.

Clique aqui agora para ver os sintomas e tratamento do Alzheimer