Dorflex: Posologia, Efeitos Colaterais e Preço do Comprimido!




orfenadrina composição caixa com 240 comprimidos

Veja a posologia, efeitos colaterais e preço do comprimido Dorflex:




Dorflex é um medicamento cujo princípio ativo é composto por: Dipirona Sódica Monoidratada, Citrato de Orfenadrina e Cafeína. O fabricante de Dorflex é o Laboratório Sanofi.

Composição:

Na versão comprimidos é composto de:

• Dipirona Sódica Monoidratada – 300 mg;

• Cafeína Anidra – 50 mg;




• Citrato de Orfenadrina – 35 mg.

Mais excipientes: amidoglicolato de sódio, amido de milho, estearato de magnésio e talco.

Para que serve:

Esta medicação em comprimidos ou solução oral é bastante indicada para aliviar as dores associadas às contraturas musculares e dores de cabeça tensionais em adultos. Do mesmo modo, Dorflex é também encontrado na versão adesivo, para dores e inflamações localizadas.

faz mal para o estomago-superdosagem pode matar







Ação:

A sua ação tanto analgésica como relaxante muscular começa em 30 minutos, depois de sua administração.

Posologia:

Normalmente administra-se de 1 a 2 comprimidos, 3 ou 4 vezes ao dia, via oral, com um pouco de líquido. Não é aconselhável ultrapassar estas doses. Esta medicação não deve ser mastigada.

Siga sempre as orientações do médico e em caso de dúvidas sobre o medicamento ou modo de usá-lo procure a sua orientação ou a orientação do farmacêutico. Caso os sintomas não desapareçam o médico ou cirurgião-dentista deverá ser consultado.

Esqueci-me da medicação:

Caso haja esquecimento da sua administração, tome assim que se lembrar, respeitando os horários e seus intervalos. Não administre duas doses com a intenção de suprir a dose esquecida.

Contraindicações:

Esta medicação não deverá ser usada quando:

serve para que tipo de dor tomar em excesso

• O paciente apresenta alergia ou intolerância aos seus componentes;

• O paciente apresenta glaucoma (pressão intraocular aumentada);

• Há obstrução no intestino ou estômago;

• Há problemas de esôfago;

• Há úlcera péptica estenosante;

• Há próstata aumentada;

• Há doença neuromuscular.

Devido à Dipirona em sua fórmula, o medicamento não deverá ser ingerido caso o paciente apresente:

• Alergia à propifenazona, fenazona ou pirazolidinas, incluindo casos de agranulocitose, ou seja: a diminuição dos leucócitos no sangue, os glóbulos brancos;

• Algumas doenças metabólicas como a porfiria hepática (doença do metabolismo que gera problemas de pele com ou sem complicações neurológicas). Neste caso há risco de ocorrer hemólise, o aniquilamento dos glóbulos vermelhos que poderia gerar anemia;





• Função insuficiente da medula óssea ou patologias do chamado Sistema Hematopoiético;

• Broncoespasmos ou demais reações anafiláticas como: rinites, urticária e angiodema surgidos pela administração de medicamentos para dor como o paracetamol, diclofenaco, salicilatos, ibuprofeno, naproxeno ou indometacina.

Advertências:

Em casos de tratamentos prolongados é mais seguro que o médico passe a controlar as propriedades do sangue do paciente, com alguns exames como os hemogramas e outros que possam detectar a função dos rins e fígado.

Este medicamento não é indicado para tratar rigidez muscular ligada à utilização de antipsicóticos. Também não se aconselha a administração concomitantemente com propoxifeno, fenotiazínicos ou álcool.





A chamada agranulocitose, ocorrida pela ação da Dipirona também pode ocorrer e deve durar cerca de uma semana. Caso haja sintomas como: calafrios, febre, dor de garganta e lesões na boca, interrompa o tratamento e consulte o médico imediatamente.

Caso se detecte a diminuição das células sanguíneas (glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas) cesse imediatamente este tratamento e busque orientação médica em casos de sintomas como: mal estar generalizado, febre persistente, infecção, sangramentos, nódoas negras e palidez.

O choque anafilático também pode surgir principalmente nos pacientes mais sensíveis, assim como reações cutâneas severas como a Síndrome de Stevens-Johnson, uma variante de reação alérgica grave caracterizada pelo aparecimento de bolhas nas mucosas e também em áreas grandes do corpo.

A chamada necrólise epidérmica também pode surgir. Trata-se de condição grave em que há, na pele, uma extensão ampla de bolhas semelhante à queimadura. Este sintoma tem sido relatado pela utilização de Dipirona. Aparecendo sintomas como erupções cutâneas severas com bolhas ou alguma lesão nas mucosas, a terapêutica com Dorflex deve ser interrompida sem possibilidade de retomá-la.

Veja outras situações que apresentam risco de reações anafiláticas severas, provavelmente relacionadas ao uso de Dipirona:

faz mal ao fígado efeitos colaterais longo prazo

• Crise de asma analgésica – surge devido ao uso de remédios analgésicos;

• Crise de asma brônquica – surge devido à inflamação recorrente da mucosa nasossinusal;

• Intolerância aos corantes ou conservantes;

• Urticária crônica;

• Intolerância alcoólica.

Nuca se esqueça de informar ao médico caso tenha alergia a qualquer substância.

A Dipirona também pode gerar reação como a queda abrupta da pressão, embora seja raro. O paciente que apresenta insuficiência do fígado ou rins é desaconselhado a usar esta substância, já que os índices de sua eliminação são bem reduzidos nesses casos. Porém, em tratamentos de curta duração não será necessária redução da dosagem.

Pacientes idosos que fazem uso desta medicação podem apresentar certa confusão mental, além disso, as funções do fígado e rins devem ser observadas.

Aqueles que apresentam problemas do coração, como arritmias cardíacas, taquicardia ou insuficiência coronária também devem obter atenção médica.

Caso o paciente apresente a chamada insuficiência de protrombina, a Dipirona poderia agravar as hemorragias. Já o Citrato de Orfenadrina poderia alterar a capacidade de conduzir veículos ou operar máquinas.

Interações medicamentosas:

Pacientes que foram tratados com Orfenadrina juntamente com Propoxifeno tiveram reações como: confusão mental, tremores e ansiedade.

causa dependência efeito tempo para dormir   idade   tontura

Os Fenotiazínicos também podem interferir na temperatura corpórea, causando sua diminuição ou aumento. Então, o uso concomitante da Dipirona poderia potencializar o abaixamento da temperatura causada pelos Fenotiazínicos.

A substância pode também causar a redução das taxas de ciclosporina do sangue. Portanto, a monitorização de tais níveis se faz necessária.

A administração de Dipirona juntamente com Metotrexato pode, também, aumentar a taxa de toxicidade do Metotrexato, principalmente na população idosa. Combinação que é desaconselhada.

Dipirona também pode reduzir a eficácia do Ácido Acetilsalicílico na junção das plaquetas que agem na coagulação sanguínea quando ingeridos juntos; assim, tal combinação faz mal e deve ser utilizada com máxima precaução pelos pacientes que usam AAS para cardioproteção.

Deve haver cautela também quando se utiliza concomitantemente Dipirona e Bupropiona.

Efeitos colaterais:

Os efeitos colaterais são geralmente associados a doses mais altas. Veja os sintomas: secura da boca, aumento ou redução do ritmo cardíaco, palpitações, arritmias, sede, diminuição do suor, retenção urinária, problemas de visão, dilatação da pupila, pressão intraocular aumentada, fraqueza, vômitos, tonturas, enjoos, dores de cabeça, prisão de ventre, coceira, reações alérgicas, alucinações, tremores, agitação e irritação gástrica. Também dá sono e podem surgir urticárias, embora em casos raros.

30 comprimidos faz mal pro coração

Estas reações podem se eliminadas pela redução da dose.

Quando em doses tóxicas podem surgir também: falta de coordenação, distúrbios da fala, alguma dificuldade para ingerir os alimentos, pele seca, dor para urinar, movimentos intestinais prejudicados, delírio e eventualmente coma.

Em pacientes com doença renal pode acontecer uma piora aguda e, em alguns casos, pode haver diminuição da produção da urina ou a sua completa ausência; pode haver ainda a perda de proteínas através da urina. Em outros casos pode ocorrer uma inflamação grave nos rins. A coloração avermelhada da urina também poderá ser observada em alguns casos.

Superdosagem:

A substância Orfenadrina é potencialmente tóxica, inclusive há relatos de óbitos associados à superdosagem (de 2 a 3 gramas). Efeitos assim ocorrem em 2 horas, precedidas de convulsões e arritmias cardíacas.

Em relação à Dipirona foram relatadas reações como: dor abdominal, náuseas, vômito, deficiência da função renal, vertigens, sonolência, taquicardia, queda da pressão, convulsões e, por fim, coma.

Já a cafeína, visto que tem ação estimulante, pode aguçar os sintomas excitatórios da Dipirona e da Orfenadrina.





Grávidas e lactantes:

Dorflex não é indicado para as gestantes sem que haja orientação do médico ou do cirurgião-dentista, principalmente nos três primeiros meses de gestação. O médico deverá ser avisado em casos de gravidez ou suspeita.

Já o uso desta medicação, durante o segundo trimestre de gravidez, deve ocorrer somente depois de criteriosa avaliação do risco/benefício, pelo seu médico. Entretanto, não se deve utilizar Dorflex nos três meses finais de gestação.

A segurança desta medicação durante o período de amamentação não foi estabelecida; portanto, a amamentação deverá ser suspensa até dois dias após a ingestão de Dorflex, isso devido aos metabólitos de Dipirona que chegam ao leite materno.

E não se esqueça de informar ao médico ou dentista caso esteja utilizando qualquer outro medicamento.

Posso guardar a medicação:

4 comprimidos drogasil ultrafarma caixa   pague menos

Esteja atento ao armazenamento, a data de produção, ao prazo de validade e também ao aspecto físico da medicação.
A medicação deve ser mantida em temperatura entre 15 e 30 graus. E para identificar o número do lote ou a data de fabricação e validade observe as inscrições na embalagem.

Jamais use este ou qualquer medicamento com a data de validade expirada; e acostume-se a guardá-lo na embalagem original.

Os comprimidos se apresentam com uma coloração branca, levemente amarelada, são redondos e biconvexos.

Preço:

Esta medicação apresenta variação de preço devido as suas versões e quantidade na embalagem. A cartela avulsa de Dorflex, com 10 comprimidos pode ser encontrada por cerca de R$5,00. Já a caixa com 36 comprimidos custa, em média, R$18,00.

Os adesivos Hot com 3 bandagens elásticas podem ser encontrados por cerca de R$45,00.

Lembre-se de que esta medicação não é indicada como ação antitérmica, ou seja, não serve para febre; assim como também não se trata de remédio anti-inflamatório. Para ação anti-inflamatória recomendam-se outras medicações mais apropriadas.


Recomendado para você:






Política de Privacidade

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1,745 votos, média: 4.90 de 5)
Loading...